Horário de funcionamento: Segunda à Sexta, das 07h30 às 11h30 e das 13h às 17h
Acessibilidade

XIII Concurso Regional de Poesia e Declamação.


Publicado em: 02/09/2013 16:30 | Autor: Rosiani Montoia

 

 

ano A, Letícia de Lima Faeda.

 

A Bicharada Feliz

Autor: Gabriel Felipe de Oliveira

Professora: Vilaine Aparecida Bronzi da Silva

Numa floresta

bem animada

no meio do nada:

no galho bem seco

livre e sem beco, vivia um miquinho,

que era leão

e bem douradinho!

 

Vizinho da arara, que era real!

e de uma jibóia

que tinha uma história

com a onça pintada.

 

Fizeram uma festa, toda a bicharada!

 

Quem não foi convidado,

triste não ficou.

Pois naquela floresta

com mata e com flor

tudo que existia era paz e amor!

 

Mas no meio da festa,

do céu veio uma ave.

Vestia lã, seda é véu.

E na cabeça, um grande chapéu.

 

Era a noiva do pavão!

Que ia se casar no verão.

Mas voltou rapidamente,

pra convidar toda bicharada,

igualzinho gente!

 

No casamento,

tinha orquestra, violão e bandolim.

Um tamanduá que dava bandeira,

querendo brigadeiro de cupim!

 

E naquela floresta

só aconteciam as coisas que eram boas,

porque lá viviam

animais e pessoas!

 

Até que um dia...

que não parecia nada demais...

apareceu um caçador

para matar os animais!

 

Só que não sabia

que o curupira também lá vivia

e que não deixaria!

 

Com a carabina na mão,

disparou o primeiro tiro

que foi direto pro chão!

 

Com o barulho do tiro,

a bicharada se assustou.

Naquela correria toda

atropelaram o caçador.

O caçador foi embora,

e nunca mais voltou.

De longe se ouvia:

Vitória! Vitória! A bicharada ganhou!

 

E desse dia até hoje, lá na floresta,

só a felicidade reinou!